PUBLICIDADE

Deixe a pele do bebê livre de problemas no verão

Brotoejas e dermatites são comuns, mas manter a pele fresquinha é o segredo

No verão, é comum que o bebê sofra com brotoejas, alergias, dermatites e pequenas inflamações na pele, além das tão temidas picadas de inseto. Segundo o pediatra Francisco Lembo, do Hospital Samaritano, em São Paulo, boa parte desses problemas acontece por causa do excesso de suor do bebê, devido ao calor. "É importante deixá-lo sempre fresquinho para a que a pele consiga respirar", afirma. Confira as dicas de pediatras abaixo e mantenha-o longe dos problemas de pele mais comuns no verão.

Evite roupas em excesso

Evite roupas em excesso - Getty Images
Evite roupas em excesso - Getty Images

Muitas vezes, os pais não percebem que estão colocando roupas demais nos pequenos por não entenderem como funcionam as sensações térmicas. "Muitas vezes, o bebê precisa apenas de uma peça a mais de roupa que o adulto, e sempre com tecidos leves no verão", diz a pediatra Camila Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo. Um bom sinal de que a criança está passando calor é o suor na nuca ou as bolinhas no seu corpo. "Suar, chorar, ficar irritado ou empipocar pode ser sinal de que ele está com calor", afirma a médica.

Prefira roupas de algodão

Prefira roupas de algodão - Getty Images
Prefira roupas de algodão - Getty Images

O pediatra Francisco Lembo conta que muitos tipos tecidos não deixam a pele respirar - como náilon e poliéster - , o que pode gerar problemas de pele no bebê. "O melhor tecido é o algodão puro, que deixa a pele transpirar sem reter suor", recomenda.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Só de fraldas

Só de fraldas - Getty Images
Só de fraldas - Getty Images

Se a temperatura estiver muito alta, o bebê pode se sentir mais aliviado ao ficar durante o dia sem roupas - só de fraldas. "Essa medida refresca a sua pele se estiver muito calor, evitando alergias e problemas", explica o pediatra Francisco Lembo.

Mantenha o bebê em ambiente ventilado

Mantenha o bebê em ambiente ventilado - Getty Images
Mantenha o bebê em ambiente ventilado - Getty Images

No verão, nada de manter o bebê em locais fechados. "Quanto mais arejado e fresquinho a criança estiver, menos chances de ter doenças de pele clássicas do calor, como brotoejas que acontecem no bebê que transpira muito", justifica a pediatra Camila Reibscheid.

Banhe-o com frequência

Banhe-o com frequência - Getty Images
Banhe-o com frequência - Getty Images

Com o calor, a pele do bebê pede mais de um banho ao dia. "O banho deve ser morno e não se deve esfregar a pele do bebê, já que o intuito é apenas refrescar a pele", ensina Francisco Lembo. A pediatra Camila também recomenda o uso de sabonete apenas em um dos banhos do dia. "Se usado todas as vezes, o sabão tirar a camada de gordura responsável pela proteção da pele", justifica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Invista em pomadas protetoras

Invista em pomadas protetoras - Getty Images
Invista em pomadas protetoras - Getty Images

Uma das doenças de pele mais comuns para o bebê nessa época do ano é a dermatite de fraldas. Segundo Lembo, ela acontece porque a pele entra em contato com xixi e fezes - e o efeito é potencializado com o calor que acaba ficando dentro das fraldas. Por isso, é importante passar uma pomada protetora em cada troca. "A pomada evitará que as fezes e o xixi irritem a pele", esclarece. Outra dica é deixar o pequeno 10 minutos livre de fraldas ou com elas abertas, para permitir uma ventilação. "Para evitar acidentes, procure deixa-lo sem fraldas logo depois da troca", ensina Camila.

Contra insetos, proteção física

Contra insetos, proteção física - Getty Images
Contra insetos, proteção física - Getty Images

As picadas de inseto podem causar alergias, e o problema é ainda maior em bebês recém-nascidos, já que sua pele é mais sensível. No entanto, não é recomendada a utilização de repelentes químicos na pele dos pequenos. "O repelente é arriscado, pois ele pode ser absorvido pela pele do bebê, levando até mesmo a anemia e intoxicações", alerta Francisco Lembo. Por isso, o pediatra indica protetores físicos, como mosquiteiros.

Não se esqueça do filtro solar

Não se esqueça do filtro solar - Getty Images
Não se esqueça do filtro solar - Getty Images

Médicos recomendam que o bebê recém-nascido não use protetor solar por ter a pele ainda muito sensível a produtos. Mas, depois de alguns meses, o filtro solar se faz muito necessário. "A pele do bebê é extremamente sensível e o protetor solar evita lesões, como queimaduras", diz a pediatra do Hospital São Luiz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mantenha-o hidratado

Mantenha-o hidratado - Getty Images
Mantenha-o hidratado - Getty Images

Bebês que não são alimentados apenas com aleitamento materno devem ter reforço na hidratação, seja com água ou sucos. Segundo o pediatra Francisco Lembo, a hidratação vem de dentro. "Ao ingerir bastante líquido, a pele do bebê fica mais hidratada, evitando que as glândulas presentes na pele fiquem obstruídas e facilitem o desenvolvimento de doenças", esclarece o médico.