PUBLICIDADE

5 enganos que os pais cometem na hora de tirar a fralda

Algumas atitudes dos adultos podem comprometer o desfralda

Você já pensou quantas habilidades distintas utiliza quando precisa ir ao banheiro? Locomoção, senso de direção, visão, tato e até mesmo autocontrole - tanto físico quanto emocional -, principalmente se a vontade estiver incontrolável. Quem utiliza o vaso sanitário em pé ainda precisa ajustar a mira. São muitas habilidades que a gente não repara, pois somos adultos.

Quem tem um bebê em casa na fase de transição da fralda para o penico ou adaptador de vaso sanitário sabe do que estamos falando. São tantos aprendizados novos para o cérebro da criança administrar que é quase impossível passar por essa fase sem nenhum acidente ou vazamento.

Se você está passando por situação, não se frustre, mantenha a calma. Em muitos momentos nossa ansiedade pode se refletir no bebê, e uma experiência naturalmente difícil pode se tornar ainda mais estressante. Conversamos com alguns especialistas e descobrimos quais os enganos mais comuns na hora de tirar a fralda dos bebês. Veja como contorná-los a fim de tornar a transição tranquila para você e o pequeno:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tentar tirar a fralda sem a criança estar preparada

Para que a criança tenha capacidade de fazer o desfralde ela precisa ter desenvolvido algumas habilidades, como ter aprendido a falar, saber andar e conseguir controlar suas necessidades fisiológicas. No entanto, de acordo com a pediatra Daniela de Melo Miranda Gonçalves, neonatologista do Hospital e Maternidade Santa Joana, alguns pais podem se precipitar e tentar tirar a fralda do bebê sem que ele esteja preparado para esse momento.

"A partir dos dois anos algumas crianças já conseguem controlar melhor o xixi e o cocô, mas isso não é uma regra. Pode acontecer de com um ano e meio o bebê já dar sinais de que está preparado para tentar o desfralde, como também há aqueles que passam por essa fase um pouco mais maduros. O melhor é os adultos respeitarem o tempo da criança e apoiá-la nesse momento", enaltece a especialista.

Não explicar para a criança o que está acontecendo

A transição entre o desfralde e o uso do penico é um dos momentos mais marcantes da vida do bebê. Portanto é preciso que essa mudança fique clara para ele. Caso contrário, é provável que ele não entenda que o que está acontecendo e continue com o mecanismo de fazer xixi na fralda.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lembre-se que crianças aprendem as coisas por imitação e exemplo. Por isso, na hora de tirar a fralda, mostrar como se faz certamente vai ajudar. Para isso é indicado levá-la ao banheiro, explicar em qual local ela pode fazer xixi e cocô e orientá-la sobre como subir no penico. Uma forma de fazer isso é colocá-la sentadinha de roupa mesmo e mostrar para onde vai o cocô e o xixi depois que saem do nosso corpo.

Tirar a fralda de uma vez

Para que o desfralde aconteça sem traumas o ideal é que ele seja feito aos poucos, respeitando o tempo da criança. Porém pode acontecer de os pais tirarem a fralda de uma só vez. Esse tipo de atitude pode abrir margem para escapes, principalmente durante a noite. Vale ressaltar que neste período a criança está dormindo e ainda não tem autocontrole para saber que precisa acordar.

Daniela diz que o melhor é que o desfralde seja iniciado durante o dia, pois o bebê está desperto e apto a se comunicar. Quando ele já estiver adaptado, pode ser iniciado o desfralde noturno.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fazer o desfralde em períodos agitados da vida da criança

O funcionamento do intestino e bexiga costuma passar por algumas alterações em momentos de mudança. Isso é típico do ser humano. Com uma criança pequena não é diferente. Se os pais tentarem tirar a fralda, por exemplo, mesma época em que o filho estiver começando na escolinha ou em um momento em que a rotina dele está desestabilizada provavelmente a experiência não vai dar certo.

A pediatra afirma que o desfralde também depende de aspectos emocionais. Caso os pais ou cuidadores estejam passando por momentos estressantes isso pode se refletir na criança ou mesmo na atenção que estará disponível a ela nesse momento. Logo é importante que tantos os pais quanto os filhos estejam tranquilos para fazer o desfralde.

Dar bronca caso a criança não consiga tirar a fralda

Alguns pais ou cuidadores deixam transparecer sua frustração ao ver que o bebê não consegue fazer a transição da fralda para o penico. Esse tipo de atitude pode dificultar mais ainda o processo, pois pode ocasionar um trauma e frustrar também a criança. Ficar frustrado ou ansioso nesses momentos é normal, mas é importante motivar e acolher à criança independente do que aconteça.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lembre-se que a maioria das habilidades que adquirimos ao longo da vida tiveram um momento certo para acontecer. Com o desfralde é a mesma coisa. A criança sujar a roupa ou fazer xixi na cama. É possível, inclusive, que mesmo depois de aprender a usar o penico ela faça xixi na calça. Por isso é importante que os pais e cuidadores estejam preparados para lidar com isso, tenham paciência, não deem bronca e saibam motivar a criança nessas situações.