PUBLICIDADE

Síndrome do bebê sacudido: sintomas, riscos e como prevenir

A síndrome é uma forma de abuso infantil que pode resultar em sequelas graves ou na morte do bebê

O que é síndrome do bebê sacudido?

A síndrome do bebê sacudido, também chamada de traumatismo cranial por maltrato ou shaken baby, é uma lesão cerebral severa que ocorre quando o bebê é submetido à rápida aceleração e desaceleração. A maior incidência é entre bebês de 4 a 6 meses, mas também pode afetar crianças pequenas de três a quatro anos.

Causas da síndrome do bebê sacudido

A síndrome é causada num contexto em que a criança, normalmente devido a um choro inconsolável e prolongado, é agarrada pelo cuidador e sacudida vigorosamente. O responsável é mais frequentemente o pai, seguido pelo padrasto e mãe, segundo Mariana Vilasboas, pediatra da Pineapple Medicina Integrativa. A SBS raramente é causada por quedas.

"Os bebês apresentam musculatura cervical fraca, a cabeça é mais pesada, cérebro imaturo e fontanelas mais flexíveis, favorecendo a ocorrência das lesões e rupturas de vasos sanguíneos", explica a especialista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando o bebê é sacudido com força, a superfície cortical do cérebro se desloca e se desprende do crânio e da membrana envolta dele, chamada de dura-mater. Nesse processo, podem haver diversas lesões teciduais e vasculares - como hematomas, sangramento e edema.

Segundo Patrícia Consorte, pediatra e especialista em nutrição materno-infantil, a hemorragia intracraniana pode levar ao aumento da pressão dentro da cabeça do bebê, ocasionando os sintomas da síndrome.

"Esse tipo de hemorragia pode ser observado em outras situações como trauma, tumores, dentre outros. Mas, raramente esses achados combinados serão encontrados em outro contexto que não o de o bebê ter sido chacoalhado", esclarece a pediatra.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Leia mais: 7 tipos de choro de bebê (e como lidar com cada um deles)

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para a síndrome do bebê sacudido estão relacionados ao contexto e ao ambiente em que a criança está inserida. O problema tende a ser causado mais por homens, normalmente o pai ou cuidador.

Desse modo, os fatores de risco incluem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas da síndrome do bebê sacudido

A criança vítima da síndrome do bebê sacudido raramente apresenta sinais de lesão física, como hematomas. Em algumas situações, é possível observar o rosto machucado e hemorragias nos olhos do bebê. Porém, na maioria das vezes, é um problema que se desenvolve de forma silenciosa.

Os pais podem observar outros sinais e sintomas que caracterizam a síndrome. Segundo Consorte e Vilasboas, são eles:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da síndrome do bebê sacudido é realizado inicialmente através de uma anamnese, além de um exame físico, em que o especialista pode encontrar déficits neurológicos na criança.

"Sempre deve ser levantada essa hipótese [de SBS] em bebês pequenos saudáveis que evoluíram subitamente com alteração do nível de consciência", aponta a pediatra Patrícia Consorte.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para complementar, Vilasboas explica que são necessários exames laboratoriais e de imagem, tais como:

Como é feito o tratamento

O manejo e o tratamento adequado visam medidas de suporte e acompanhamento multidisciplinar, buscando minimizar os danos causados pelo abuso em níveis físicos, psicológicos e emocionais, e também alcançar um desenvolvimento adequado para a criança, conforme explica Vilasboas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com Patrícia Consorte, a internação em unidade de terapia intensiva para controle dos sintomas neurológicos normalmente é necessária. Muitas vezes, é preciso intubação e ventilação mecânica até a melhora no aumento da pressão intracraniana.

"Dependendo da extensão do agravo, o bebê pode ter sérias sequelas neurológicas como atraso no desenvolvimento neuropsicomotor", acrescenta a pediatra.

Sequelas da síndrome do bebê sacudido

A síndrome do bebê sacudido exprime um mau prognóstico que se correlaciona com a severidade das lesões. Mesmo os casos mais leves podem resultar em danos irreversíveis ao cérebro da criança. Inclusive, a mortalidade é de aproximadamente 30% dos casos. Das vítimas que sobrevivem, de 30% a 70% podem apresentar sequelas neurológicas graves.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As principais sequelas incluem:

Prevenção

Como evitar a síndrome do bebê sacudido?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como a principal causa do problema são os movimentos bruscos do corpo do bebê, é primordial que os pais conheçam os riscos dessas práticas e, em situações de estresse ou choro inconsolável, mantenham a calma.

"O alerta que fazemos é, muitas vezes, durante choro intenso e exaustão, tentando acalmar nossos bebês embalando, podendo não notar que o movimento feito está muito intenso", alerta Patrícia Consorte.

O choro é a única forma do bebê de se comunicar e mostrar que está incomodado, seja por sono, fralda suja ou sede. Por isso, acolhê-lo e tentar encontrar a causa é o melhor caminho para acalmá-lo e, consequentemente, evitar problemas como a síndrome do bebê sacudido.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"A educação das populações de alto risco sobre as consequências da SBS é o principal meio de prevenção. Os profissionais devem ser capacitados para orientar família e cuidadores", finaliza Mariana Vilasboas.

Como manejar corretamente o choro do bebê?

Buscar a causa do choro do pequeno é o primeiro passo para acalmá-lo. Verifique se a fralda está suja, se ele está com fome ou se a temperatura está adequada para ele. Caso essas não sejam as causas, o bebê pode simplesmente estar cansado.

Segundo a pediatra Francielle Tosatti em entrevista prévia ao Minha Vida, o uso do ruído branco e sons da natureza, o banho, a shantala e a própria amamentação são métodos que ajudam a acalmar o pequeno e a fazê-lo dormir, se for o caso.

Nesses momentos, é importante que os pais contem com uma rede de apoio, seja de familiares ou amigos - a fim de tornar a experiência de criar um bebê mais prazerosa e saudável.

Como notificar o abuso infantil?

No Brasil, o Conselho Tutelar e o SINAN (Sistema de Informação de Agravos e Notificação) são os órgãos que devem ser notificados em caso de violência infantil ou suspeita. Para violências contra meninas ou mulheres,Disque 180.