PUBLICIDADE

Esclareça 12 dúvidas sobre a dengue

Em bate-papo, infectologista fala sobre sintomas e como evitar a doença

A dengue tem afetado o Brasil em cheio: só no primeiro semestre de 2011, 715 mil casos foram registrados no país, segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. Por isso, chamamos o infectologista Juvencio Furtado, da Sociedade Brasileira de Infectologia, para tirar as dúvidas de nossos leitores sobre essa doença. O especialista participou de um chat na página do Minha Vida no Facebook. Para saber qual será o tema do nosso próximo encontro, quem será o especialista convidado e mandar as suas perguntas, basta curtir a nossa página no Facebook e ficar atento às datas e aos horários. Acompanhe a seguir como foi o bate-papo com o infectologista Furtado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Laila Silva: Quais os tipos de dengue e os tratamentos específicos para cada um? Automedicação pioraria o estado do paciente?

Juvencio Furtado: temos duas apresentações clínicas: a clássica (que tem manifestações como febre alta, dor de cabeça, dor nos olhos, fotofobia e manchas no corpo) e hemorrágica ( aparecem pontos vermelhos na pele que vão crescendo, e, ao contrário das manchas da dengue clássica, não somem quando colocamos o dedo). Qualquer automedicação é ruim, mas deve-se evitar ao máximo qualquer medicamento que contenha ácido acetilsalicílico (AAS, aspirina, etc), que podem piorar a hemorragia. Já outros antitérmicos, como paracetamol e dipirona, podem mascarar a doença, atrapalhando o diagnóstico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tela para proteger contra o mosquito - Getty Images
Tela para proteger contra o mosquito - Getty Images

Renata Breim: Como faço para evitar o foco da Dengue em apartamentos?

Juvencio Furtado: Primeiro, você deve verificar onde existem focos. O que é um foco? Onde tem água. Logo que você entra num apartamento, tem que ver onde tem água acumulada - na sacada, terraço, cobertura. Se houver água acumulada, deve-se drená-la. Depois, no ambiente interno, verifique se não há plantas com pratinhos cheios de água. Se sim, jogue terra ou areia por cima, para tirar as chances da larva do mosquito sobreviver. Em terceiro lugar, verifique o vaso sanitário e o tanque, sempre higienizando essas áreas (dando descargas, por exemplo). Se for um ambiente com muitos mosquitos, use tela de proteção no apartamento. Também deve-se evitar abrir a janela no final da tarde, já que o mosquito transmissor da dengue tem hábitos vespertinos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Silmara Reis Salles: Existe alguma vacina para prevenir a dengue?

Juvencio Furtado: Não, hoje não existe. Mas já estamos próximos dela. Nos próximos cinco anos, provavelmente, teremos uma vacina eficaz.

Bárbara Bello: Como é feito o diagnóstico da dengue?!

Juvencio Furtado: O diagnostico definitivo é feito através do exame de sangue, chamado de sorologia, mas a suspeita clinica é feita por meio dos seguintes sintomas de dengue: febre alta que se prolonga por três ou quatro dias, dor forte nos olhos, dor de cabeça, dor muscular intensa e manchinhas vermelhas no corpo, como se fosse uma brotoeja. Antigamente a dengue era conhecida como febre quebra ossos, por causa do forte tremor que provocava.

Silmara Reis Salles: Também estamos expostos a dengue no inverno?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Juvencio Furtado: A dengue pode acontecer no ano inteiro, mas no verão é quando o número de casos é maior por conta da proliferação dos insetos. É o calor que faz eclodir o ovinho do mosquito, então, se não tiver altas temperaturas, o ovo não abre.

Mosquito da dengue - Getty Images
Mosquito da dengue - Getty Images

Carolina Serpejante: Espirrar é um sintoma de dengue?

Juvencio Furtado: Não, normalmente não.

Laura Tavares: Que remédios evitar se estiver com dengue?

Juvencio Furtado: Remédios que contenham ácido acetilsalicílico, como aspirina, AAS. Tome o cuidado de, antes de comprar qualquer medicamento, olhar na fórmula se ele não possui esse elemento em sua composição. Mas é importante lembrar que qualquer medicação deve ser prescrita por um médico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Manuela Pagan: Quais são os lugares em que a gente fica mais exposto à picada de mosquito?

Juvencio Furtado: o mosquito não tem preferência, então, qualquer parte do corpo, desde que exposta, está vulnerável. Se você anda de camiseta, o que está exposto fica vulnerável, seja braços, rosto, orelha...

Letícia Almeida Gonçalves: Quais são os cuidados necessários no quadro de dengue hemorrágica?

Juvencio Furtado: A dengue hemorrágica é quando acontecem sangramentos. O quadro está relacionado a uma resposta do organismo, chamada de produção orgânica exacerbada. Ela acontece quando a pessoa tem uma resposta imunológica aumentada, ou seja, ela produz mais anticorpos contra o vírus. Não existe um tratamento específico, só medidas gerais, como manter a pessoa hidratada. O mais importante neste caso é o diagnóstico precoce, para que exista uma internação rápida.

Letícia Costa: O tratamento serve para aliviar os sintomas, certo? Existe vacina contra a dengue?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Juvencio Furtado: Quem combate a dengue é o organismo. Os remédios combatem apenas os sintomas. O que se pode fazer é hidratar o corpo, porque a hidratação é um fator complicante de qualquer doença. Quanto à vacina, não, hoje não existe. Mas já estamos próximos dela. Nos próximos cinco anos, provavelmente, teremos uma vacina eficaz, pois já existem pesquisas avançadas.

Suzana Saraiva: Qual o melhor repelente a ser usado por uma pessoa de 76 anos de idade? O repelente garante a proteção contra os mosquitos?

Juvencio Furtado: Não existe repelente específico para idade. Existem vários tipos de repelentes. O repelente assusta o mosquito, ou seja, o afasta da pele, mas não garante que ele não vá picar. É possível uma pessoa que passou repelente ser picada, mas em geral, protege sim.

Teresa Gorete: O mosquito pode se reproduzir em água de piscinas?

Juvencio Furtado: Sim, principalmente naquelas não cloradas ou não tratadas a muito tempo, ou seja, as piscinas abandonadas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)