PUBLICIDADE

Campanha Nacional de Vacinação da Gripe estima vacinar 80% dos grupos de risco

Idosos, crianças, gestantes e portadores de doenças crônicas são alvos

O Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI) e da Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis (CGDT), parte do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis (DEVEP) da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) integrada e articulada às Secretarias Estaduais e Municipais da Saúde, realizarão no período de 22 de abril a 9 de maio a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe do ano de 2014. No dia 26 de abril será feita a divulgação e mobilização nacional da campanha.

Serão vacinados idosos com 60 anos de idade ou mais, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, portadores de doenças crônicas, trabalhadores de saúde, povos indígenas e populações privadas de liberdade. (colocar os públicos em ordem presidiários, índios e profissionais da saúde devem vir por ultimo)

As infecções respiratórias agudas constituem um conjunto de doenças frequentes com maior incidência em pessoas com 60 anos ou mais e crianças, sendo o vírus da influenza um dos principais agentes etiológicos destas doenças que pode causar hospitalização e morte, especialmente em grupos de alto risco de complicações da infecção viral.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Uma das principais intervenções preventivas em saúde pública para este agravo é, sem dúvida, a vacinação. A campanha anual de vacinação contribuiu ao longo dos anos para a prevenção da gripe nos grupos vacinados, além de apresentar impacto de redução das internações hospitalares, mortalidade evitável e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias.

Porque devemos vacinar contra a gripe?

A influenza, ou gripe, é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A e B sazonais. No geral os vírus sazonais, tem aumento no número de casos entre as estações de outono e inverno, podendo haver anos com menor ou maior incidência.

Não há como prever exatamente o início do período sazonal. Por isso, a vacina é feita anualmente, durante os meses de abril e maio, visando imunizar a população de risco contra os vírus, uma vez que ele normalmente circula com maior intensidade no outono e inverno.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A gripe pode causar complicações graves e levar ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção viral (crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

A imunidade da vacina se mantém por um período menor do que 12 meses, o que torna necessário vacinar antes do período outono-inverno e revacinar a cada ano. Por isso quem já tomou ano passado deve tomar esse ano de novo.

A vacina demora pelo menos 15 dias para produzir anticorpos protetores - dessa forma, quanto mais cedo o indivíduo for vacinado, maior chance terá de estar protegido, uma vez que vírus pode chegar antes da proteção caso haja atraso na vacinação. Além disso, cada temporada da gripe é diferente e a infecção pode afetar as pessoas de forma diferente, por isso a importância de se vacinar o mais rápido possível.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entenda a doença

A gripe é uma infecção do sistema respiratório cuja principal complicação é a pneumonia, responsável por um grande número de internações hospitalares no país. A gripe inicia-se com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca.

A febre é o sintoma mais importante da gripe e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da gripe e mantêm-se, em geral, por três a quatro dias após o desaparecimento da febre. É uma doença muito comum em todo o mundo, sendo possível uma pessoa adquirir influenza várias vezes ao longo de sua vida. A gripe também é frequentemente confundida com outras viroses respiratórias e, por isso, o seu diagnóstico de certeza só é feito mediante exame laboratorial específico.

Ainda não existem medicamentos que tenham demonstrado bons resultados no combate aos vírus da gripe e do resfriado. Por isso, o tratamento é direcionado ao alívio dos sintomas da gripe. Os principais medicamentos sintomáticos utilizados são os analgésicos e antitérmicos, que aliviam a dor e a febre.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No entanto, cuidado: mesmo medicamentos que podem ser comprados sem necessidade de receita médica, como aqueles receitados para gripe, podem provocar reações indesejadas. Somente o profissional de saúde poderá indicar o medicamento mais apropriado para cada caso.

A vacina da gripe é a melhor maneira de evitar a gripe e suas complicações. Todos os anos, é necessário receber uma nova dose, já que a sua composição é alterada de acordo com o tipo de vírus mais provável de se disseminar. A vacina da gripe previne aproximadamente 70-90% dos casos de gripe, mas não protege contra outras infecções respiratórias, como o resfriado.

As reações adversas à vacina da gripe que podem ocorrer costumam ser leves, como: dor no local da injeção, febre e mal-estar, que duram um ou dois dias. Há evidências de que quem recebe a vacina todos os anos desenvolve maior resistência à doença, por isso, todas as pessoas que tiveram acesso à vacina devem recebê-la anualmente. Para o resfriado, ainda não há vacina disponível.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)