PUBLICIDADE

Caxumba: o que é, como pega, sintomas, tratamento e diagnóstico

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Visão Geral

O que é Caxumba?

A caxumba (CID 10 - B26) é uma infecção viral contagiosa que afeta principalmente glândulas que produzem saliva, chamadas de parótidas. A doença também pode afetar outras glândulas próximas aos ouvidos, além das glândulas submaxilares e sublinguais.

A caxumba é muito mais comum em crianças e pode afetar uma das glândulas ou todas elas. As complicações são raras e geralmente acontecem quando a pessoa contrai a doença na vida adulta.

Atualmente não há tratamento específico para caxumba, e por isso, é importante prevenir seu aparecimento com a vacinação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O vírus da caxumba é contagioso?

A caxumba é uma doença contagiosa e (Paramyxoviridae rubulavirus) é transmitida quando inalamos gotículas de espirro ou tosse de quem está contaminado, ou seja, pela saliva.

Entre o contato com esse agente infeccioso e o surgimento do inchaço nas glândulas salivares, geralmente decorre um período de 14 a 21 dias.

corbac40 (Shutterstock)
corbac40 (Shutterstock)

Transmissão da caxumba

A transmissão da caxumba, que ocorre pela saliva, pode ocorrer antes da manifestação dos sintomas pela pessoa contaminada até aproximadamente uma semana depois que o quadro se instalou.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Inicialmente, é possível que apenas um lado das glândulas seja afetado, mas, passados alguns dias, o outro lado também pode acabar inflamado, mas isso varia de pessoa a pessoa.

Causas

Causada pelo vírus Paramyxoviridae rubulavirus, a caxumba é uma doneça viral que se espalha de pessoa para pessoa por meio de saliva infectada.

Se você não tomou a vacina, pode contrair caxumba ao conversar muito próximo da pessoa infectada, beijá-la ou então compartilhar utensílios como talheres, copos e pratos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Caxumba provoca inchaço doloroso das glândulas salivares

Sintomas

Sintomas de Caxumba

Tempo de incubação da caxumba

Uma vez infectada pelo vírus da caxumba, a pessoa pode contaminar outros indivíduos no período entre seis dias antes e nove dias após início dos sintomas.

O período de incubação do vírus (tempo até o início dos sintomas) pode ser de 14 a 25 dias, sendo mais comum ocorrer entre 16 a 18 dias.

Algumas pessoas podem ter a caxumba assintomática ou então sinais muito brandos da doença. Quando os sintomas de caxumba se desenvolvem, usualmente aparecem após 2 ou 3 semanas do contato com o vírus.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Principal sintoma da caxumba

O primeiro e mais importante sintoma é o inchaço das glândulas salivares. Elas ficam localizadas no interior e ao redor da cavidade bucal, em torno dos ouvidos. Como o nome sugere, são responsáveis pela produção e secreção da saliva.

Outros sintomas

Fatores de risco

A caxumba faz parte das chamadas "doenças comuns da infância", pois acomete, principalmente, crianças e adolescentes em idade escolar, dos 5 aos 16 anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Inflamação nos testículos e ovários

Além disso, existe a possibilidade de os rapazes infectados desenvolverem também inflamação dos testículos, denominada orquite, mas, ao contrário do que se diz, é muito incomum a doença causar esterilidade. Entre as garotas, uma parcela está igualmente sujeita a ter inflamação dos ovários, a ooforite.

Saiba mais: Caxumba: 6 dúvidas sobre a doença em adultos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A caxumba pode, ainda, atingir o pâncreas e o sistema nervoso central, provocando processos inflamatórios que, contudo, evoluem de forma benigna.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

O momento de buscar ajuda médica depende da intensidade dos sintomas de caxumba. Se qualquer um dos sintomas citados acima atingir um grau de incômodo importante, o paciente ou a família deve buscar auxílio médico.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a caxumba são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico de Caxumba

O diagnóstico da caxumba é feito com análise clínica e exames de sangue caso haja suspeita da doença.

O medico coletará uma amostra de sangue para investigar a presença da doença, uma vez que a presença de anticorpos no sistema imunológico para combater a infecção pode indicar a caxumba.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Caxumba

Quanto tempo dura a caxumba?

O tratamento de caxumba, tanto para crianças ou adultos visa, apenas, aliviar os sintomas com o uso de analgésicos e antitérmico,.

Assim como a maioria das infecções virais, a caxumba é tratada naturalmente pelo organismo. Portanto, a maioria dos adultos e crianças se recupera da caxumba sem grandes complicações em duas semanas.

De qualquer modo, recomenda-se repouso até a melhora dos sintomas, boa higiene bucal e alimentação líquida ou pastosa, que são mais fácil de engolir.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Deve se evitar ainda a ingestão de alimentos ou sucos ácidos, bem como de alimentos muito condimentados, pois esses alimentos provocam o aumento da secreção da parótida e, consequentemente causar dor.

Caxumba pega mais de uma vez?

De forma geral, você não é considerado mais contagioso uma semana após o diagnóstico e pode retornar às atividades cotidianas. Após a doença ser curada, a pessoa é considerada imune à caxumba e não pode ser acometida pela doença novamente.

Medicamentos para Caxumba

Não existe um tratamento específico para caxumba. Por isso, deve-se acompanhar o quadro do paciente, com medicamentos sintomáticos e repouso, para que se evitem suas complicações.

Caxumba tem cura?

O corpo elimina o vírus da caxumba com o passar dos dias, portanto ficar em repouso e seguir o tratamento recomendado pelo médico proporcionará a cura completa da doença.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

As complicações da caxumba são potencialmente sérias, mas raras. A maioria das complicações da caxumba envolvem inflamação e inchaço em alguma parte do corpo.

Outras complicações incluem:

Procure seu médico se a criança apresentar:

Convivendo/ Prognóstico

Se você ou seu filho tem caxumba, o tempo e o repouso são os melhores tratamentos. Você pode tomar algumas medidas para aliviar a dor e desconforto e evitar que a doença se espalhe:

Prevenção

Prevenção

A caxumba pode prevenida com a vacinação contra o vírus que a provoca (vacina tríplice viral).

Em geral, as crianças costumam receber essa vacina juntamente com as de sarampo e rubéola, a chamada vacina tríplice viral, que também pode estar associada a vacina para varicela (catapora), tornando-se assim a Tetra viral.

As doses devem ser aplicadas aos 12 meses e os reforço aos 15 meses e 4 anos.

Adultos que não foram infectados pelo vírus da caxumba na infância ou na adolescência têm indicação de ser imunizados, com exceção de gestantes e imunodeprimidos graves.

O que é a vacina tríplice viral?

A vacina tríplice viral é uma combinação de vírus vivos atenuados contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, apresentada sob a forma liofilizada, em frasco-ampola com uma ou múltiplas doses.

Todos os três componentes desta vacina obrigatória são altamente imunogênicos e eficazes, dando imunidade duradoura por praticamente toda a vida. A proteção inicia-se cerca de duas semanas após a vacinação.

Saiba mais sobre a vacina aqui

Referências

Celso Granato, assessor médico em infectologia do laboratório Fleury Medicina e Saúde - CRM 34307/SP

Ministério da Saúde

Mayo Clinic

Centers for Disease Control and Prevention (CDC)