PUBLICIDADE

Fadiga: o que é, tipos e como tratar a exaustão

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Visão Geral

O que é Fadiga?

Fadiga é um sintoma em que a pessoa sente uma intensa necessidade de repousar, cuja falta de energia é tão forte que ela encontra dificuldade para iniciar e manter atividades corriqueiras do seu dia a dia.

De acordo com o clínico geral Waldyr Bueno, médico da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, a fadiga é considerada normal quando ocorre após a realização de uma atividade física, em uma situação de estresse prolongado ou, até mesmo, em dias de insônia. Mas a fadiga que ocorre após atividades que antes não causavam cansaço extremo pode ser um indicativo de alguma doença.

Como é de se esperar, este é um sintoma bastante recorrente entre os mais diferentes tipos de doenças e condições. A fadiga está muito presente no dia a dia da população, mas que pode ter causas diversas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tipos

Fadiga muscular

A fadiga muscular é causada pelo excesso de atividade física. Isso pode significar maior intensidade, frequência e/ou uso de pesos em exercícios; e/ou menor intervalo de descanso entre os exercícios. Costuma causar cansaço físico intenso e dor no músculo que trabalhou exageradamente.

Pode ser dividida em dois subtipos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fadiga adrenal

A fadiga adrenal é um sintoma relacionado à dificuldade do corpo em lidar com altos e prolongados níveis de estresse, resultando na disfunção nas glândulas adrenais (que compõem o sistema endócrino).

É uma fadiga que pode ser considerada crônica, pois costuma ser mais duradoura e ter origem patológica (doenças).

Assim, pode levar à dificuldade de concentração, compulsão alimentar, exaustão persistente, irritabilidade e alterações constantes de humor.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fadiga crônica

A fadiga crônica é geralmente causada por uma enorme carga de estresse na rotina, estando principalmente ligada ao âmbito profissional, amoroso e familiar.

Porém, diferente da fadiga adrenal, a fadiga crônica tem duração de no mínimo seis meses e é incapacitante. Ou seja, faz com que o paciente não consiga realizar normalmente as atividades que lhe eram habituais, além de ter tendência à depressão.

Fadiga mental

A fadiga mental é decorrente do desgaste intelectual. Isso acontece devido ao estresse gerado pelo excesso de informações que nosso cérebro recebe.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ficar horas vendo noticiários, navegando na internet, estudando ou concentrado em um mesmo trabalho intelectual pode levar ao problema. Como resultado, há dificuldade de concentração, irritabilidade, indisposição, cansaço e dor de cabeça.

Fadiga sensorial

A fadiga sensorial é a exaustão relacionada aos órgãos sensoriais, principalmente olhos e ouvidos. Os sintomas costumam estar diretamente relacionados a, portanto, estes órgãos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fadiga de verão (natsubane)

Com nome de origem japonesa, a fadiga de verão é a exaustão ocasionada por temperaturas altas. Em dias mais quentes pode ocorrer a desidratação e transpiração excessiva, resultando em cansaço excessivo, indisposição e irritabilidade.

Saiba mais: 7 sinais que seu corpo dá quando está no limite

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

Pare um pouco e repense todos os seus hábitos de vida. O que pode estar por trás de seu cansaço? Fazer essa pergunta é o primeiro passo para identificar as possíveis causas de um sintoma muito comum: a fadiga.

São muitas as causas de fadiga, podendo variar desde doenças simples até as mais graves. “O que ocorre geralmente é que, muitas vezes, as doenças mais graves vêm acompanhadas de outros sintomas característicos que, esses sim, levam o paciente a procurar o médico. Nesses casos, a fadiga pode ser um sinal importante de que há algo errado com nosso corpo e, quando diagnosticado rapidamente, a resposta ao tratamento adequado é muito maior”, explica o clínico geral Waldyr Bueno.

Em geral, a maioria dos casos de fadiga pode ser atribuída a três grandes fatores: estilo de vida, condições de saúde e problemas psicológicos. Confira as principais possíveis causas para cada um desses fatores:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estilo de vida

Problemas psicológicos

Quaisquer doenças mentais ou problemas psicológicos que possam levar aos sintomas acima também podem estar relacionados à fadiga. Procure um médico se você apresentar os problemas acima.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Condições médicas

A fadiga pode ser um sinal de uma condição médica subjacente, como:

Saiba mais: Cansaço: 7 fatores que podem causar fadiga física e mental

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a fadiga são:

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta com um médico se você sentir cansaço persistente por pelo menos duas semanas ou mais, principalmente se você for do tipo de pessoa que naturalmente adota hábitos de vida saudáveis.

Casos de emergência

No entanto, você deve procurar assistência médica emergencial se a fadiga for acompanhada de:

Você também deve obter ajuda médica de emergência se a fadiga está relacionada a algum problema de saúde mental, principalmente se, entre os sintomas manifestados, estão:

Chame a emergência se a fadiga também por acompanhada por:

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Fadiga

O diagnóstico da fadiga depende muito da avaliação médica feita no próprio consultório. Por isso, os tipos de tratamento disponíveis para este sintoma também dependem muito da causa subjacente à fadiga.

“Não existe tratamento da fadiga e sim, tratamento da causa da fadiga. A orientação é sempre procurar um médico ao perceber a permanência de cansaço extremo e falta de energia, mesmo que não esteja associado a outros sintomas”, aconselha o médico Waldyr Bueno, clínico geral da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Focar no que está causando a fadiga e tratar o problema é essencial para trazer alívio e melhora para o corpo. Existem algumas dicas e medidas que também podem ser tomadas independentemente do diagnóstico e que servem única e exclusivamente para tratar e aliviar o cansaço.

Saiba mais: Fadiga: como identificar e prevenir o cansaço excessivo

Medicamentos para Fadiga

Fadiga pode ter diversas causas e tipos, de modo que o tratamento medicamentoso varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico.

Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

Os medicamentos mais comuns no tratamento de fadiga são:

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Referências

Médico clínico geral, Waldyr Bueno, especialista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo - CRM/SP: 49570.