PUBLICIDADE

Labirintite: o que é, sintomas, tratamento e tem cura?

Visão Geral

O que é Labirintite?

A labirintite (CID 10 H83) é uma doença infecciosa no ouvido que afeta o labirinto, uma estrutura ligada à audição e equilíbrio do corpo. Por isso, quem sofre de labirintite lida com tontura, desequilíbrio e zumbidos.

Na labirintite, as áreas do ouvido interno ficam inflamadas e irritadas, fazendo os nervos do vestíbulo, cavidade responsável pelo equilíbrio, enviarem sinais incorretos ao cérebro como se o corpo estivesse se movendo.

No entanto, outros sentidos, como a visão, não detectam esse movimento, causando uma confusão entre os sinais recebidos pelo cérebro e, consequentemente, a perda das noções de equilíbrio.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Labirintite e labirintopatia: são doenças diferentes?

É comum que casos de tontura sejam associados a labirintite. Porém, essa associação entre a doença com desequilíbrio no geral e zumbido no ouvido está errada.

O termo correto para os casos descritos é "labirintopatia", nome genérico dado a problemas relacionados tanto com a audição quanto com o equilíbrio corporal. A labirintite, portanto, é uma infecção grave e rara do labirinto - sendo uma espécie de labirintopatia.

Sintomas

Sintomas de Labirintite

O principal sintoma da labirintite é a vertigem, tipo de tontura em que a pessoa sente que tudo ao seu redor está girando e a pessoa não consegue controlar essa sensação. Muitas vezes ela pode vir acompanhada de outros sintomas, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Crise de labirintite

A crise de labirintite surge de repente, sem avisos, e costuma durar de minutos ou horas a dias.

Quando desencadeada por gripe ou resfriado, os sintomas da labirintite geralmente demoram cerca de uma a duas semanas para aparecer.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Labirintite não causa desmaios, mas a recomendação é que a pessoa evite deitar para não agravar a tontura.

Doenças que parecem labirintite

Quadros neurológicos, como tumores e acidente vascular cerebral (AVC), podem apresentar sintomas similares aos de labirintite, como tontura

Doenças metabólicas como diabetes descompensado e hipertensão arterial sem controle também podem se apresentar com tontura como primeiro sintoma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Visão Geral

Tipos

As tonturas relacionadas ao labirinto podem ser divididas nos seguintes tipos:

Vertigem paroxística benigna

O tipo de tontura mais comum na população é causada pelo desarranjo de cristais que existem dentro do labirinto e que auxiliam a localizar a posição da nossa cabeça. Quando os cristais estão fora do lugar, eles geram um conflito de informações.

Esse quadro de tontura pode ser desencadeado por traumatismo craniano e é mais comum em pessoas que apresentam alterações metabólicas (como diabetes e colesterol alto), que fazem estes cristais se desprenderem do seu local de origem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Síndrome de Ménière

A Síndrome de Ménière é uma alteração do labirinto, em geral causada por problemas metabólicos ou maus hábitos alimentares, como excesso de açúcares.

Migrânea vestibular

A migrânea vestibular é uma dor no cérebro, associada à tontura, desequilíbrio e dor de cabeça. Geralmente tem origem genética, mas também pode surgir devido ao estresse, mudanças hormonais e má alimentação.

O nome se dá pela labirintite atingir uma área do cérebro chamada de sistema vestibular, fazendo com que o paciente se sinta sensível à luz, sons e movimentos (como pessoas andando ou objetos se locomovendo).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

Infecções e inflamações

As causas da labirintite ainda não são totalmente claras. Mas sabe-se, porém, que infecções e inflamações sejam as principais causas para a doença, como a otite média e o resfriado.

Labirintite: conheça as causas da doença que provoca tontura

Doenças específicas

Outros fatores, ainda que com menos frequência, também podem provocar labirintite, a exemplo de tumores, doenças neurológicas, compressões mecânicas, alterações genéticas, alergias e o uso de medicamentos perigosos para a saúde do ouvido interno.

De forma geral, podemos dividir as causas da labirintite em:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Labirintite: conheça as causas da doença que provoca tontura

Fatores de risco

Alguns fatores considerados de risco aumentam as chances de uma pessoa desenvolver labirintite.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Sintomas como tonturas, dificuldade de equilíbrio e zumbido que surgem de repente merecem uma visita ao médico para entender a questão.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar labirintite são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

Não hesite em fazer perguntas ao médico, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Labirintite

O médico poderá fazer o diagnóstico de labirintite a partir de algumas simples perguntas a respeito dos seus sintomas.

Muitas vezes, um exame de ouvido pode acabar não detectando nenhum problema. Por isso, o especialista poderá realizar um exame físico e neurológico completo para diagnosticar a labirintite. Geralmente, isso basta para o diagnóstico.

Exames

Pode acontecer de ainda haver suspeitas de que outras doenças estejam causando os sintomas, então, para esses casos, o médico deverá solicitar ao paciente que proceda à realização de alguns exames específicos, a fim de eliminar a suspeita sobre outros distúrbios:

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Labirintite

Remédio para labirintite

Na maioria das vezes a labirintite desaparece sozinha, o que costuma demorar algumas semanas para acontecer. Mas, quando necessário, o tratamento visa principalmente a redução dos sintomas. Se a causa for infecção bacteriana, o médico lhe receitará um antibiótico e os sintomas deverão desaparecer em breve também.

Em casos de infecções virais, o especialista deverá receitar medicamentos que ajudem a amenizar sintomas como náuseas e vômitos. Veja:

Quando não há crise, pode-se tratar conforme a doença que causou a tontura, como medicações anti-enxaqueca no caso da migrânea vestibular. Já a vertigem paroxística benigna não é tratada com medicações, e sim com exercícios feitos pelo médico para reposicionamento dos cristais.

Tratamento para crises de labirintite

Se a pessoa estiver em crise de tontura, são indicadas medicações sedativas, que diminuem a ação do labirinto e reduzem o reflexo de náusea. Se os sintomas forem muito intensos, pode ser necessária internação para aplicação das medicações. Em quadros mais leves, a medicação pode ser via oral, com reavaliação precoce por um médico.

Reabilitação do labirinto

A reabilitação labiríntica é uma terapia realizada em várias sessões com o intuito de melhorar o desempenho de todo o sistema do equilíbrio. São exercícios realizados pelo paciente com acompanhamento de fisioterapeuta ou fonoaudiólogo em que são estimulados todos os componentes do equilíbrio. É muito indicada para pessoas mais idosas.

Medicamentos para Labirintite

Os remédios mais usados para o tratamento de labirintite são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique.

Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Labirintite tem cura?

No passado, acreditava-se que labirintite não tinha cura. Hoje, contudo, é sabido que os sintomas graves da labirintite normalmente desaparecem em uma semana. A maioria dos pacientes melhora totalmente de dois a três meses. A tontura contínua tende a durar mais em pacientes com mais idade.

A audição normalmente volta ao normal. Em alguns casos, porém, a perda auditiva pode ser permanente.

Complicações possíveis

A labirintite tende a progredir e limitar as atividades diárias do paciente. Em casos como a migrânea vestibular, a crise de tontura ou de enxaqueca pode ser muito debilitante. Em idosos, o risco de queda é preocupante.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Exercícios

Pergunte ao médico sobre exercícios caseiros que possam melhorar as noções de equilíbrio prejudicadas pela labirintite.

Evite algumas atividades

Quando os sintomas da labirintite ocorrerem, poderá ser necessária ajuda para caminhar. Evite atividades perigosas como dirigir, operar maquinário pesado e escalar até uma semana após o desaparecimento dos sintomas.

O que fazer durante uma crise de labirintite?

Se você apresentar uma crise súbita de tontura, tente manter a calma e fixar os olhos em um objeto. A visão é um dos componentes do equilíbrio e pode auxiliar a reduzir a intensidade da crise. Procure um serviço médico e evite situações que possam colocá-lo em risco, como dirigir veículo ou andar sozinho.

Situações que podem desencadear labirintite

Pessoas com labirintite são suscetíveis a alguns gatilhos como:

Além disso, problemas persistentes de equilíbrio podem melhorar com fisioterapia. Para evitar que os sintomas da labirintite piorem durante as crises, tente o seguinte:

Especialista responde: Labirintite pode causar perda do desejo sexual?

Prevenção

Prevenção

Mudanças no estilo de vida são fundamentais para prevenir as crises de labirintite. Eis algumas sugestões:

Referências

Marcelo Hueb, médico otorrinolaringologista - CRM/MG 23714