PUBLICIDADE

Leptospirose: o que é, sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Leptospirose?

A leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira e que está presente na urina de ratos e outros animais. Essa bactéria é transmitida ao ser humano pelo contato com a pele e pode estar presente na água das enchentes.

É comum confundir os sintomas da leptospirose com os de outras doenças, como a gripe e a dengue.

Apesar de alarmante, a leptospirose tem cura, podendo ser combatida paciente sem intervenção médica, em casos mais leves, com a ação do sistema imunológico do indivíduo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Leptospirose

Os sintomas da leptospirose são parecidos com outras doenças. Os principais sinais da doença são:

Nas formas mais graves da doença, os sintoma são icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e há a necessidade de cuidados especiais em caráter de internação hospitalar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O doente pode apresentar também hemorragias, meningite, insuficiência renal, hepática e respiratória - que podem levar à morte.

Causas

Transmissão

A transmissão da leptospirose ocorre quando as leptospiras penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Situações de enchentes e inundações, facilitam a transmissão da leptospirose , uma vez que a água contaminada pela urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Qualquer pessoa que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas poderá se infectar com a leptospiras e desenvolver a doença.

Veterinários e tratadores de animais podem adquirir a doença pelo contato com a urina de animais doentes ou convalescentes.

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Leptospirose

Os exames para diagnóstico da leptospirose consistem na pesquisa de anticorpos no sangue e da bactéria leptospira na urina. Não há recomendação para a realização dos exames sem sintomatologia ou indicação clínica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Leptospirose tem cura?

A leptospirose tem cura e pode até mesmo ir embora do corpo do paciente sem intervenção médica em casos mais leves, devido à própria ação do sistema imunológico do indivíduo.

No entanto, como em algumas situações é indicada a administração de medicamento e quadros graves pedem por internação, é importante acompanhamento médico.

Buscando ajuda médica

A pessoa que apresentar febre, dor de cabeça e dores no corpo, alguns dias depois de ter entrado em contato com as águas de enchente ou esgoto, deve procurar imediatamente a unidade de saúde, como postos de saúde ou hospitais, mais próxima.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A leptospirose é uma doença curável, para a qual o diagnóstico e o tratamento precoces são a melhor solução.

Tratamento de Leptospirose

O tratamento é baseado no uso de medicamentos e outras medidas de suporte, orientado sempre por um médico, de acordo com os sintomas apresentados. Os casos leves podem ser tratados em ambulatório, mas os casos graves precisam ser internados. A automedicação não é indicada, pois pode agravar a doença.

Medicamentos para Leptospirose

Os medicamentos mais usados para o tratamento de leptospirose são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Prevenção

Prevenção

Para o controle da leptospirose, são necessárias medidas de saneamento básico, tais como obras de abastecimento de água e coleta de esgoto e lixo, além de melhorias nas habitações humanas e o combate aos ratos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Praias poluídas escondem perigos à saúde

Outro ponto para combater a leptospirose é evitar o contato com água ou lama de enchentes e impedir que crianças nadem ou brinquem nessas águas ou outros ambientes que possam estar contaminados pela urina dos ratos.

Pessoas que trabalham na limpeza de lamas, entulhos e desentupimento de esgoto devem usar botas e luvas de borracha (se isto não for possível, usar sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés).

Como eliminar a leptospirose com água sanitária

O hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária) mata as leptospiras e deve ser utilizado para desinfetar reservatórios de água.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A proporção para limpeza de locais, objetos que entram em contato com lama e água contaminada é de um litro de água sanitária para cada 1000 litros de água do reservatório (um copo de água sanitária em um balde de 20 litros de água).

Durante a limpeza e desinfecção de locais onde houve inundação recente, deve-se também proteger pés e mãos do contato com a água ou lama contaminadas.

Como eliminar ratos

Dentre as medidas de combate aos ratos, deve-se destacar o acondicionamento e destino adequado do lixo e o armazenamento apropriado de alimentos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A desinfecção de caixas d´água e sua completa vedação são medidas preventivas que devem ser tomadas periodicamente.

As medidas de desratização consistem na eliminação direta dos roedores através do uso de raticidas e devem ser realizadas por equipes técnicas devidamente capacitadas.

Referências

MInistério da saúde

Eduardo Finger, médico clínico - CRM 72161 SP

Helio Magarinos Torres Filho, médico especialista em medicina laboratorial e patologia clínica - CRM 471730/RJ