PUBLICIDADE

Próstata aumentada: conheça os sintomas e formas de tratar

Visão Geral

O que é Próstata aumentada?

A hiperplasia benigna de próstata (HBP), ou hiperplasia prostática, é uma condição caracterizada pelo aumento da próstata. Esse órgão é responsável por produzir o fluido que, junto com os espermatozoides, constitui o sêmen.

O aumento da próstata acontece em quase todos os homens, conforme eles envelhecem, e é um problema bastante comum após os 50 anos de idade. À medida que a glândula cresce, ela pressiona a uretra e causa problemas ao urinar e na bexiga também.

A hiperplasia prostática não é um câncer e não aumenta o risco de câncer de próstata.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

A causa exata do aumento da próstata ainda é desconhecida. Fatores relacionados ao envelhecimento e aos próprios testículos podem desempenhar um papel no crescimento dessa glândula.

Saiba mais: Sete sinais que indicam alterações da próstata

O crescimento natural da próstata ocorre na maioria dos homens conforme eles vão envelhecendo. Em muitos deles, o crescimento é tanto que começa a bloquear a passagem da urina pela uretra. Outra hipótese levantada pelos médicos para o crescimento da próstata são as mudanças no equilíbrio dos hormônios sexuais que acontecem nos homens com o passar dos anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

“Alguns pacientes têm alterações de níveis de um substrato da testosterona, um hormônio chamado dihidrotestosterona. Esses pacientes com níveis diferenciados de dihidrotestosterona normalmente têm um crescimento benigno maior e mais acelerado da próstata comparado a outros”, explica Fernando Leão, urologista e cirurgião robótico do Hospital Israelita Albert Einstein.

Fatores de risco

A idade e o componente genético são os principais fatores de risco estabelecidos para a hiperplasia prostática. Com o envelhecimento, a glândula tende a crescer devido às alterações hormonais do homem.

Outros fatores de risco incluem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O aumento da glândula da próstata raramente causa sinais e sintomas em homens com menos de 40 anos. Por volta dos 55, cerca de um em cada quatro homens têm alguns sinais e sintomas da próstata aumentada. Aos 75, cerca de metade dos homens relatam alguns sintomas relacionados ao problema.

Sintomas de Próstata aumentada

O aumento da glândula da próstata tende a agravar-se gradualmente ao longo do tempo. Os sintomas de próstata aumentada incluem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O tamanho de sua próstata, por maior que seja, não é um indicativo de que, necessariamente, seus sintomas serão piores. Alguns homens com próstatas ligeiramente aumentadas podem apresentar sintomas significativos, enquanto que outros homens com próstatas muito aumentadas têm sintomas urinários pequenos.

Em alguns homens, os sintomas eventualmente estabilizam e podem até melhorar com o tempo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Próstata aumentada

O diagnóstico de hiperplasia prostática é realizado através da anamnese, ou seja, da história clínica do paciente — suas queixas, sintomas e histórico familiar. Após isso, o médico realizará o exame retal digital para examinar a próstata. O exame físico muitas vezes basta para fazer o diagnóstico. Os seguintes exames, no entanto, também podem ser realizados:

Saiba mais: Consultas rotineiras ao urologista ajudam a rastrear câncer de próstata e outras doenças

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, o paciente pode ser questionado a respeito da gravidade dos sintomas e o impacto deles em sua vida diária. A pontuação pode ser comparada com registros anteriores para determinar se a doença está sendo agravada ou não.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Próstata aumentada

A escolha do tratamento se baseia na gravidade dos sintomas, na dimensão do impacto em sua vida diária e na presença de qualquer outra eventual doença. As opções de tratamento abrangem "espera vigilante", mudanças no estilo de vida, medicação e, se necessário, cirurgia.

Caso o paciente tenha sintomas leves a moderados, a hiperplasia prostática pode ser tratada com medicamentos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

“Esses medicamentos vão promover esse relaxamento da compressão da próstata sob a uretra, fazendo com que a próstata não comprima tanto a uretra e com isso facilite a passagem da urina”, explica Leão. Desse modo, o paciente volta a ter um fluxo urinário melhor e um esvaziamento adequado da bexiga.

Porém, caso o paciente apresente um quadro avançado de hiperplasia, ou na falência do tratamento à base de medicamentos, a cirurgia é o tratamento mais indicado para o problema. Os quadros mais graves, segundo Leão, se apresentam quando há retenção urinária e a bexiga está muito machucada devido aos esforços de conseguir esvaziar a bexiga.

Outros sintomas mais sérios que necessitam de cirurgia são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Medicamentos

Os bloqueadores alfa 1 são um tipo de medicamento usado para tratar a pressão arterial alta. Esses medicamentos relaxam os músculos da próstata e do colo da bexiga, o que facilita na hora de urinar. A maioria das pessoas tratadas com medicamentos bloqueadores alfa 1 percebem melhora dos sintomas.

A finasterida e a dutasterida diminuem os níveis dos hormônios produzidos pela próstata e o tamanho da glândula prostática, aumentam a taxa do fluxo de urina e diminuem os sintomas. O paciente pode levar de três a seis meses para notar uma grande melhora em seus sintomas. Os potenciais efeitos colaterais relacionados ao uso da finasterida e da dutasterida incluem diminuição do desejo sexual e impotência.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Podem ser prescritos antibióticos para tratar a prostatite crônica (inflamação da próstata), que pode eventualmente acompanhar a próstata aumentada.

Cirurgia

Com o tratamento cirúrgico, três fatores devem ser levados em consideração, de acordo com o urologista Fernando Leão:

Desse modo, é possível analisar a melhor cirurgia a ser indicada ao paciente. Segundo Leão, são três:

A escolha de um procedimento cirúrgico específico geralmente se baseia na gravidade dos sintomas, no tamanho e na forma da glândula prostática. Consulte um urologista para saber qual a melhor alternativa de cirurgia para você, se for realmente necessário.

A maioria dos homens submetidos à cirurgia prostática tem melhoras nas taxas de fluxo de urina e nos sintomas.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Fazer algumas mudanças no estilo de vida muitas vezes pode ajudar a controlar os sintomas da próstata aumentada e impedir o seu agravamento, como:

Complicações possíveis

Se não for tratada, próstata aumentada pode levar a problemas de saúde mais graves, como:

Leão cita um possível quadro de insuficiência renal aguda decorrente do crescimento da próstata. “Como ele não tem esvaziamento completo, essa urina acaba se infectando na bexiga e trazendo até comprometimento para os rins, e o que vai acontecer é evoluir com uma insuficiência renal aguda”.

Próstata aumentada tem cura?

Sim, a próstata aumentada pode ser curada através do tratamento com medicamentos ou cirurgia. Quando necessário, o tratamento geralmente é bem sucedido. O tempo de recuperação depende do tipo de tratamento que for utilizado.

Prevenção

Prevenção

Não há como prevenir o problema da próstata aumentada, já que ela é uma condição ligada a questões genéticas e não está ligada aos hábitos externos de cada paciente. Porém, conforme ressalta o urologista Fernando Leão, é possível prevenir as complicações da doença, mantendo consultas regulares com o médico urologista.

Referências

Ministério da Saúde

Manual Merck

Mayo Clinic

Fernando Leão, urologista e Cirurgião Robótico do Hospital Israelita Albert Einstein Goiânia e São Paulo. CRM: 9517 - SP