Colposcopia: o que é, para que serve, resultados, preparação

Entenda como o exame é feito e quais os cuidados após o procedimento

Atualização em 23/03/2021

Colposcopia: o que é e como é feito?

A colposcopia é um exame que faz parte do rastreamento de câncer de colo do útero, juntamente com teste de Papanicolau e/ou testes específicos para detecção do HPV (Papiloma Vírus Humano). Em geral é um exame para complementar os demais, uma parte importante da prevenção que visa diagnosticar lesões que antecedem o câncer e assim evitar o câncer cervical.

Como é feita a colposcopia

A colposcopia é feita com o chamado colposcópio, um aparelho com lentes de aumento que permite a visualização de lesões que não são vistas à olho nu. Com a paciente em posição ginecológica, é colocado o espéculo vaginal, popularmente conhecido como bico de pato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Após a visualização do colo com o colposcópio uma primeira vez, o ácido acético é o primeiro líquido colocada sobre o colo do útero e na vagina para corar as células e permitir a visão de células anormais o tamanho das áreas anormais. Quando esta solução é utilizada, a paciente pode sentir uma sensação de queimação ou ardência leve.

Após essa visualização com ácido acético, em geral é aplicado o lugol, substância a base de iodo, com a função de corar o colo do útero e as paredes vaginais e fornecer ainda mais informações. Pessoas com alergia a iodo devem informar a médica para que essa parte do exame não seja realizada.

Quando o exame é pedido:

Se os resultados do teste de rastreamento são anormais, como a citologia do colo do útero ou exame de Papanicolau, são necessários mais testes para confirmar o resultado e determinar a gravidade da alteração. A colposcopia é o teste geralmente recomendado neste caso. Nem todas as mulheres com um teste anormal de rastreio do colo do útero vão precisar de tratamento. A colposcopia com ou sem biópsia pode ajudar a determinar se e quando for necessário um tratamento da anormalidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O exame de Papanicolau pode ser anormal por conta de infecções genitais em geral, neste caso pode ser realizado o tratamento indicado pela ginecologista e repetir a citologia. Quando o exame de Papanicolau sugere alterações sugestivas de infecção pelo HPV, geralmente é indicada a colposcopia, com biópsia, se necessário.

Preparação para a colposcopia

A colposcopia pode ser feita a qualquer momento do mês, mas não é possível realizar durante o período da menstruação.

Recomenda-se que a mulher não use cremes ou duchas vaginais nos 3-5 dias antes do exame, o mesmo vale para relações sexuais, que também devem ser evitadas durante esse período.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tempo de duração do exame:

A Colposcopia leva aproximadamente 10 minutos e provoca um desconforto mínimo para a maioria das mulheres.

Recomendações pós-colposcopia

Não coloque nada na vagina (cremes, ducha, tampões) sem orientação médica e não faça sexo por 48 horas após a colposcopia quando houver biópsia.

Grávida pode fazer colposcopia?

Visita ao ginecologista

Se você sabe que está grávida, ou há esse risco, é importante avisar a médica colposcopista. A colposcopia pode ser feito normalmente durante a gestação se houver indicação, assim como eventuais biópsias.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Colposcopia com biópsia

A colposcopia permite que a(o) ginecologista examine o colo do útero e a vagina com lentes de aumento. Biópsias também podem ser feitas no momento da colposcopia, caso sejam identificadas lesões. A colposcopia então é a visualização do colo do útero a das paredes vaginais com um aparelho chamado colposcópio e as biópsias são a remoção de pequena amostra de tecido do colo do útero ou das paredes vaginais no momento do exame.

Resultado da colposcopia

O tamanho, tipo e localização de células anormais ajudam a determinar qual região pode precisar de uma biópsia, quão grave é a anormalidade e também ajudar a determinar qual o tratamento. Quando monitorada e tratada precocemente, as áreas pré-cancerosas geralmente não evoluem para o câncer cervical.

Quando a biópsia é realizada, a amostra de tecido é enviada para exame microscópico realizado por médicos patologistas para o diagnóstico final.

Um resultado normal é quando não encontramos nenhuma área com lesão. Quando todo o colo e paredes vaginais se coram de maneira uniforme com os líquidos aplicados em geral o resultado é normal.

Possíveis efeitos colaterais da colposcopia

Depois da colposcopia alguns efeitos colaterais podem ser observados se houve uma biópsia do colo do útero, como sangramento vaginal. Por conta do lugol, também pode sair uma secreção de coloração marrom por alguns poucos dias.

A maioria das mulheres é capaz de retornar ao trabalho ou aos estudos imediatamente após de fazer uma colposcopia. Outras sentem dor leve ou cólicas, mas isso geralmente desaparece dentro de uma a duas horas.

Simples corrimentos podem causar cervicite, uma inflamação do colo do útero que pode ser vista pela colposcopia. Mas o principal foco do diagnóstico são lesões causadas pelo HPV, para que possam ser tratadas antes de se tornarem um câncer.

Referências

Barbara Alencar Rolim Murayama, ginecologista e especialista Minha Vida - CRM: 112527