PUBLICIDADE

Ultrassom: o que é, para que serve e como é feito

Ultrassom é um exame que contribui ao diagnóstico de diversas doenças e acompanhamento da gestação

O que é o ultrassom?

O exame de ultrassom é um método de diagnóstico por imagem que detecta doenças e/ou variações anatômicas com base na forma, tamanho e textura das estruturas (órgãos) avaliadas; e também serve de acompanhamento da saúde do bebê e da mãe durante a gestação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ao contrário da maioria dos exames de diagnóstico por imagem (assim como o raio X, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética), a ultrassonografia é uma técnica que não emprega radiação ionizante para a formação da imagem.

Na ultrassonografia são emitidas ondas de som em alta frequência (inaudíveis) que fazem os tecidos vibrarem, e essa vibração dos tecidos é captada pelo aparelho instantaneamente para a formação das imagens.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, a ultrassonografia é muito eficaz para o diagnóstico de doenças de tecidos moles que não aparecem de forma adequada em radiografias.

Também pode distinguir cistos cheios de líquido e tumores sólidos, porque eles produzem diferentes padrões de eco.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros nomes: Ultrassonografia

Tipos de ultrassom

Os principais tipos de ultrassonografia são:

Para que serve o ultrassom?

A ultrassonografia é feita por diversos motivos, sendo que uma das mais comuns é para gestantes fazerem o pré-natal e detectarem possíveis malformações no embrião.

Além disso, o ultrassom serve para verificar:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como é feito o ultrassom?

O exame de ultrassom é feito por um técnico de radiologia ou pelo próprio médico, e em seguida é analisado por um especialista. Há posicionamentos diferentes para realizar o exame, dependendo da região do corpo que é preciso analisar.

"O médico manuseia uma sonda (transdutor) através da pele ou cavidades, utilizando-se de um meio condutor (gel à base de água), e as imagens são formadas simultaneamente na tela do aparelho. A partir das imagens dinâmicas captadas, o médico seleciona as que melhor representam os achados e obtém fotos que ficam como registro do estudo", explica Alberto Lobo, radiologista do Fleury.

O uso do gel ajuda a evitar bolsas de ar, que podem bloquear as ondas sonoras que criam as imagens.

O ultrassom geralmente é indolor, contudo é possível sentir um leve desconforto quando o ultrassonografista guia o transdutor sobre o corpo, especialmente se ele for inserido ou o paciente estiver com a bexiga cheia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Um exame de ultrassonografia típico leva de 30 minutos a uma hora.

Quando o ultrassom é indicado?

O exame é indicado como auxiliar diagnóstico em casos de:

-Queixas de dores (cólicas renais, por exemplo);Alterações na palpação de alguma região (um nódulo palpado no pescoço ou na mama);Aaumento do volume abdominal em curto período de tempo;Alteração do exame de sangue (como alterações de marcadores tumorais, marcadores das funções do fígado ou dos rins);Para grávidas fazerem o pré-natal

Foto: Reprodução/Shutterstock
Foto: Reprodução/Shutterstock

Quando o ultrassom é contraindicado?

De acordo com o radiologista Alberto Lobo, não existe nenhuma contraindicação absoluta à realização do ultrassom.

De qualquer forma, caso tenha alguma condição de saúde, é importante avisar o médico antes da realização do exame.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Qual o preparo do paciente para fazer um exame de ultrassom?

O preparo para o exame pode variar dependendo do tipo de ultrassom.

A avaliação do abdómen, por exemplo, necessita de seis horas de jejum para que a vesícula biliar se apresente adequadamente distendida e que não exista interposição de resíduos alimentares entre a parede do abdome e os órgãos profundos pâncreas/retroperitôneo.

Além da necessidade da bexiga cheia para que os órgãos pélvicos possam ser avaliados (próstata e vesículas seminais/útero e ovários).

"Outro exame que exige preparo é o estudo endovaginal para pesquisa de endometriose profunda, sendo necessário o uso de medicações laxativas e lavagem do reto (fleet-enema). Os demais estudos não requerem nenhum preparo específico", afirma o radiologista.

Possíveis complicações/riscos do ultrassom

A ultrassonografia diagnóstica é um procedimento seguro que usa ondas sonoras de baixa potência. Não há riscos conhecidos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que significa o resultado do exame?

Quando o resultado do exame aparece negativo, é sinal de que a região analisada não possui anormalidades detectáveis.

A depender da suspeita clínica, outro método de imagem pode ser necessário para garantir a completa ausência de patologia.

Quando positivo, com descrição de alguma patologia, a conduta clínica/cirúrgica pode ser implementada, a menos que exista necessidade de um exame de imagem complementar com melhor abrangência anatômica para programação cirúrgica.

Quanto custa um exame de ultrassom?

Quando feito de forma particular (ou seja, não há cobertura por convênio médico), o preço varia muito de acordo com o local do corpo onde é realizado e com a quantidade de detalhes e informação que se deseja obter com o exame.

Assim, o valor de um ultrassom pode variar de R$ 60 a mais de R$ 200.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

História do ultrassom

O uso do ultrassom na medicina começou durante a 2ª Guerra Mundial em vários centros médicos ao redor do mundo.

O trabalho do médico Karl Theodore Dussik, na Áustria, em 1942, sobre a investigação ultrassonográfica da transmissão cerebral, fornece o primeiro trabalho publicado sobre ultrassom médico.

Embora outros trabalhadores nos EUA, Japão e Europa também tenham sido citados como pioneiros, o trabalho do professor Ian Donald e seus colegas em Glasgow, em meados da década de 1950, contribuiu muito para facilitar o desenvolvimento de tecnologias e aplicações práticas do ultrassom.

Referências

Alberto Lobo, radiologista do Fleury Medicina e Saúde

Mayo Clinic

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

The British Medical Ultrasound Society (BMUS)

Maria Cristina Chammas, radiologista e diretora médica do Alta Excelência Diagnóstica